Um estudo publicado divulgado pela União Nacional de Jornalistas do Reino Unido, baseado em em questionários enviados a jornalistas sindicalizados e entrevistas com profissionais e diretores de empresas de comunicação, apresenta dados interessantes. Segundo o estudo, 25% dos jornalistas britânicos tiveram alterações em seus horários de trabalho como consequência da introdução das novas mídias em suas empresas. E 75% dos entrevistados afirmam que a integração das redações ampliou a carga diária de trabalho.

A União dos Jornalistas reconhece que as fronteiras entre as diversas tarefas jornalísticas estão cada vez mais diluídas. Para fazer frente a esta nova  realidade,  o estudo considera conveniente a formação dos futuros jornalistas nas múltiplas tarefas listadas pelos diversos entrevistados, tais como: redigir e editar textos, fotografar e editar imagens, gravar vídeos e edita-los, produzir gráficos, editorar jornais e boletins, etc.

O estudo completo pode ser acessado no link: http://www.nuj.org.uk/innerPagenuj.html?docid=605