Não se pode pensar em fotografias do “Rio Antigo” sem lembrar de Augusto Malta. A quantidade de imagens e o período fotografado são tão grandes que nos dão a impressão de que Augusto Malta poderia ter vivido uns duzentos anos.

Augusto César Malta de Campos nasceu em 14 de maio de 1864 em Mata Grande (*), Alagoas, e com 24 anos veio para o Rio de Janeiro, onde tentou várias profissões, todas sem sucesso. Só em 1900, já com 36 anos de idade, tornou-se fotógrafo amador, tendo sido apresentado ao Prefeito Pereira Passos que o convidou para ser o fotógrafo oficial da Prefeitura Municipal.

Malta documentou todas as atividades da prefeitura: inaugurações, posses, obras públicas, e mesmo cenas do dia-a-dia, tendo acumulado mais de 80 mil chapas fotográficas em mais ou menos 50 anos de profissão. Nenhum recanto do Rio antigo escapou de suas lentes: os quarteirões condenados, escolas, hospitais, prédios históricos, figuras importantes etc, tudo ficou registrado em seus negativos.

                      

Malta, Augusto. Convento dos Capuchinhos. Morro do Castelo. Rio de Janeiro. RIO DE JANEIRO / Brasil. 1921/03/01.

Coleção – GILBERTO FERREZ

 

Malta, Augusto. E. da Cantareira. Praça XV de Novembro. Rio de Janeiro. RIO DE JANEIRO / Brasil. 1920.
Coleção – Gilberto Ferrez