Início de semestre, novos alunos… Como trabalhar a fotografia com uma turma tão hetereogênea? Como estabelecer parâmetros e estratégias com um grupo de alunos tão grande e com as mais variadas perspectivas diante da fotografia?  Nosso primeiro ato foi pedir que preenchessem um questionário com perguntas simples, mas diretas e fundamentais: qual o conhecimento que já em relação à fotografia, se possuíam câmeras e quais os modelos… sem surpresas, descobrimos  que íamos de um extremo a outro: dos que não conheciam nada de fotografia e nem possuem câmera, aos que possuem câmeras semi-profissionais de 1a linha e possuem um bom conhecimento da fotografia…

Assim, partimos para outra estratégia: COMO esse grupo fotografa. Dei-lhes uma tarefa simples (mas não muito simples): após a leitura de um trecho do livro “Cidades Invisíveis” de Ítalo Calvino, pedi que cada aluno partisse numa viagem pelas ruas da cidade, buscando suas particularidades, suas belezas e mazelas, tal qual o viajante do livro… o resultado? Bem, o resultado pode ser visto nas imagens aqui expostas… Que aproveitem a cidade que nós vemos neste mês de aniversário de Juiz de Fora!

Este slideshow necessita de JavaScript.