No fim de setembro, em sala de aula, depois de exaustivamente ver, analisar e refletir sobre a produção fotográfica de profissionais como Catier-Brsson, Sebastião Salgado e de todos os fotógrafos que fizeram parte da FSA nos EUA de 1930, foram distribuídos diversos textos entre os alunos.

A proposta era gerar mais uma grande reflexão em sala para depois, cada um escrever um pequeno artigo sobre o papel do fotojornalismo diante da sociedade, isto é, a idéia era permitir que cada um refletisse um pouco mais sobre o como a fotografia deve funcionar enquanto instrumento de ransformação social.Como só agora ocorreu a corrida atrás destes textos, coloco aqui os endereços dos sites em que os textos podem ser localizados (engraçado, ninguém mais se lembrava disso… só o professor)

Os alunos (manhã e noite) podem formar duplas (duplas, nada de triângulos ou quadrados mágicos) para dar conta, até o dia 22 de novembro, uma quinta-feira, de um artigo sobre as possibilidades da fotografia enquanto instrumento de transformação social. O artigo deverá seguir as normas da ABNT para citações, referências bibliográficas e formatação de texto; ter entre 5 e 10 páginas, espaçamento 1,5 e fonte Times New roman, corpo 12. não é necessário montar capa ou outros elementos pré-textuais. Vejam o template aqui disponível.

A seguir, uma lista de textos para consulta:

 No mais, existem muitos textos disponíveis na Biblioteca (qual foi a última vez que vocês foram até lá para pesqisar?) e a web também pode ser uma boa fonte de pesquisa… mas cuidado, instalei um programa novo, chamado “farejador” que muito me auxilia em detectar cópias mal feitas de trabalhos…

Para finalizar, uma amostra do que pode ser uma fotografia cmo caráter de transformação social. A image, feita na Favela da Maré, sob a Linha Amarela, em uma parte da Vila do Pinheiro, ocupada por moradores de rua,  é de Edmilson Barbosa. 

O autor integra o projeto Imagens do Povo, centro de pesquisa e formação de fotógrafos e documentaristas populares, criado pelo Observatório das Favelas. Os trabalhos podem ser contratados pelo e-mail contato@imagensdopovo.org.br .

Image